digital

hoje desfaço-me…
fujo para dentro e deixo que as cores escorreguem

não existem auras mas há sempre luz
a minha luz 
por tudo aquilo que sou, acredito e faço
nunca a vi
mas resulto numa luz colorida
e todos, 
somados tons e subtraído o escuro
contêm em si o seu tom,
(muito próprio e único
como impressão digital)
e todas as cores de luz existem em nós
no espectro de ondas invisíveis
do que é bom e mau, 
e por vezes, a minha luz assemelha-se
(mas nunca igual)
demasiado à de outrem
porque as cores desvanecem e bebem de si próprias
com uma facilidade que nos empurra
sempre em tons similares
e seria sempre fácil?
se aceitasse o entrelaçar de tons
ao ser conduzida ondulada
para tom semelhante
é aí
nas ondas invisíveis
cores que desconheço
que só consigo sentir
que acontece o querer
e a luz cria pele
as cores dão origem a movimentos
e toda eu sou feliz.

Leave a Reply

Your email address will not be published.