… isto é estranho

e desta vez, não é “de mim”.

é estranho. estou assustada. estou a olhar em volta.

eu tenho uma planta na varanda. ok pronto – é RELVA. DON’T JUDGE.

um vaso com relva só para dar … não sei. Para não dizerem que mato tudo à volta com o olhar e que nem um cacto sobreviveria comigo…

e pronto. Eu corto a porcaria da relva e já lhe plantei outra coisa… é a Planta Palmira de nome.

dou-me bem com a Planta Palmira porque não pede muito de mim.

mas… porra isto é mesmo estranho.

a Planta Palmira é pesada. A Planta Palmira não voa com o vento… acho eu?

fui à varanda, intervalo no trabalho agora…

a Planta Palmira?! Não está aqui! Estava no parapeito – largo, cabem três Palmiras alinhadas na largura.

olhei para a cozinha. Nada. Olhei para todo o lado. WTF

olhei lá para baixo… e a Planta Palmira está perfeitamente composta, no chão do estacionamento, ao lado da varanda da vizinha do andar raso.

… ESTÁ DIREITINHA! É como se um fantasma pegasse na Planta Palmira e a levasse com todo o cuidado lá para baixo (é muito alto ainda).

se tivesse caído do parapeito, MESMO QUE CAÍSSE direitinha a terra ia saltar para fora. 

MAS NÃO.

a Planta Palmira está lá em baixo, à espera que a vá buscar…

e eu? MEDO. Não fui eu! Não foi suicídio da Palmira! Não foi o vento! AGHHHH

Leave a Reply

Your email address will not be published.